• A Tribuna Do Cariri

Apuração é retomada na Filadélfia depois de interrupção a pedido de Trump


A Justiça da Pensilvânia atendeu a pedido de Donald Trump e ordenou que as autoridades responsáveis pela contagem de votos no Estado garantam a monitores da campanha do republicano acesso ao processo de apuração. Por conta dessa decisão, o rito chegou a ser interrompido na Filadélfia, maior cidade do Estado, nesta 5ª feira (5.nov.2020). Foi retomado depois de uma “breve pausa“, segundo 1 porta-voz afirmou ao jornal.

Trump celebrou a decisão em publicação em seu perfil no Twitter. “Grande vitória legal na Pensilvânia!“, escreveu. O republicano também voltou a reclamar de supostas “fraudes” no processo eleitoral e a prometer contestação na Justiça contra todas as vitórias reivindicadas por Biden.

A Pensilvânia é 1 dos 5 Estados em que a disputa entre Trump e o democrata Joe Biden segue aberta. Até as 14h13 desta 5ª feira (5.nov), o republicano estava na frente com 50,5% dos votos, contra 48,4% do adversário.

A distância entre os 2 vêm caindo desde o dia anterior no Estado. Chegou a ser de mais de 600 mil votos e na tarde desta 5ª feira (5.nov) estava em torno de 135 mil.


De acordo com o Philadelphia Inquirer, apenas 78% dos votos recebidos pelo correio em toda a Pensilvânia já foram contabilizados. Desses, 77% favoreceram Biden. Os democratas pediram mais cédulas de votação que os republicanos, então a tendência é que a vantagem de Trump para Biden continue caindo conforme a apuração continue.


A legislação da Pensilvânia também permite a contagem dos votos que chegarem até 6ª feira (6.nov), desde que tenham sido remetidos até a 3ª feira (3.nov), que foi o dia oficial de votação.


A diretora de campanha de Biden, Jen O’Malley Dillon, disse que a equipe do democrata ainda estima que de 500 a 700 mil votos ainda chegarão às autoridades eleitorais na Pensilvânia.


A campanha de Donald Trump contestou essa permissão, alegando que não há precedentes que sustentem esse rito.


A paralisação da contagem na Filadélfia motivou protestos nas ruas da cidade. Os manifestantes ergueram cartazes com palavras de ordem defendendo que todos os votos sejam considerados.


Jen O’Malley Dillon falou, em transmissão ao vivo no início da tarde desta 5ª feira, que a campanha está “muito otimista” e que a prioridade agora é “assegurar que todos os votos sejam contabilizados“.


Neste momento, não está claro ainda quando saberemos o resultado“, disse. “Estamos otimistas em todos os Estados com disputa aberta. Não nos importamos com qual Estado nos levará à vitória. Seremos pacientes“, afirmou.


Poder 360

0 comentário

BLOG