• A Tribuna Do Cariri

Busca por filho ideal emperra adoção na PB



A Paraíba tem atualmente 435 pessoas na fila para adotar. O número é maior que o de crianças e adolescentes aptas para adoção. Deste total, apenas 17 aceitam adotar crianças maiores de 11 anos. Neste 25 de maio é comemorado o Dia Nacional da Adoção.


Ao programa Hora H, da Rede Mais Rádio, o juiz da Infância e da Juventude, Adhailton Lacet, explicou que o judiciário tem investido em cursos preparatórios para tentar fechar a conta e fazer o “milagre da adoção” acontecer.


A busca pelo filho ideal é um grande desafio para fazer a fila da adoção andar. As meninas de pele clara e com as menores idades são as preferidas pelos adotantes. O juiz ressalta que ampliar esse perfil e incentivar a adoção de grupos de irmãos são desafios no processo adotivo.


“O grande desafio é fazer com que os pretendentes, que são em número muito mais elevado que as crianças e adolescentes disponíveis, que haja esse encontro de forma satisfatória e possam conseguir essa adoção de forma plena”, avaliou o magistrado.


A Vara da Infância tem investido em cursos preparatórios, com psicólogos, assistentes sociais, pedagogos e pessoas que já adotaram, como forma de incentivar a adoção de crianças e adolescentes que enfrentam dificuldade em virtude da idade.


O juiz incentiva que as pessoas que pretendem adotar façam um estágio de convivência, iniciando com visitação às instituições de acolhimento, autorização para passar finais de semana com a criança ou adolescente em casa. “Quem sabe vai fortalecendo aqueles vínculos de afinidade e de afetividade e isso pode resultar no milagre da adoção”, disse Lacet.


Mais PB

0 comentário

BLOG